O meu Voo

segunda-feira, março 28

(in)completamente em tempo


OREMOS! 

E ali vai um padre atrás de oito andores, remoendo festas e feiras, e outras dores.

Sabores de romarias, festejos, santinhos populares; ou mesmo que sejam comunhões, sermões e outras pregações; são sempre, e por todo o lado, das mesmas sinfonias, alegrias, calores, ventanias, rumores e alergias de certos paroquianos e foliões, que acabam por deixar amargos de bocas a quem a isso se expõe. 

Ora bem… oremos bem. Que este mundo precisa de muitas, repetidas e fervorosas orações. Oremos, pois, sem desfalecer, que ainda há muito caminho a percorrer.


(Fá menor, in: Confessionário dum Padre, desafio em Junho de 2013.)


segunda-feira, março 21

Quanto me pesa a alma

"Minha alma tem o peso da luz.
Tem o peso da música.
Tem o peso da palavra nunca dita, prestes quem sabe a ser dita.
Tem o peso de uma lembrança.
Tem o peso de uma saudade.
Tem o peso de um olhar.
Pesa como pesa uma ausência. E a lágrima que não se chorou.
Tem o imaterial peso da solidão no meio de outros."
(Clarice Lispector)


[No Dia Mundial da Poesia]